sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Air Dolls - um filme de Hirokazu Koreeda

Air doll (Brasil – Boneca Inflável) é um filme do diretor Hirokazu Koreeda lançado no ano de 2009. O filme é baseado no mangá de Yoshiie Goda.
O título do filme pode sugerir algo erótico, no entanto sua abordagem vai muito além desta avaliação superficial, “Boneca inflável” com certeza foi um dos melhores dramas que já assisti, juntamente com “Ninguém pode saber”, também do dirigido por Koreeda. Seus dramas são profundos e prendem o telespectador no enredo, algumas pessoas podem achar monótono por quase não haver trilha sonora ou grandes diálogos em seus filmes, pois seu foco principal é em mostrar o psicológico dos personagens.


Air Doll é um drama focado na “vida” de Nozomi (Bae Doona), uma boneca inflável e a companheira de Hideo (Itsuji Itao), um homem de meia idade e solitário que trabalha como garçom em um restaurante. Nozomi é para ele muito além de um objeto sexual (sua real função), mas também sua única companheira que ele leva para passear e namorar no parque, ganha roupas e até mesmo xampu de luxo para lavar seus cabelos. Nozomi somente fica sozinha nos momentos que Hideo sai para trabalhar.

Logo no início do filme Nozomi cria vida, o filme não explica como ela consegue esta artimanha, mas como ela mesma diz “eu encontrei um coração”. Nozomi não vira humana, ela permanece feita de látex e cheia de ar, mas com um coração que lhe permite possuir todos os sentimentos humanos, os mais felizes e os mais tristes... Após este fato Nozomi passa a sair todos os dias de casa quando Hideo não se encontra, ela começa a explorar os arredores de sua casa, no entanto sempre retornando pelo fim do dia (horário em que Hideo volta para casa), para cumprir sua função de “boneca inflável”.


Seus passeios alcançam distancias maiores e em uma de suas saídas Nozomi encontra uma locadora e fica fascinada com o lugar, logo ela consegue facilmente um emprego mesmo sem entender nada de filmes, ela passa a trabalhar no local e aos poucos vai sentindo um sentimento mais profundo de todos: Nozomi se apaixona pelo seu colega de trabalho (Junichi).




A trama do filme está centrada na verdade em uma doença social que acomete o Japão, conhecida como Hikikomoris e vem se espalhando em um mundo globalizado e superpopuloso, onde cada vez mais as pessoas estão solitárias vivendo em seus mundos fechados e a depressão vem como única companhia. Ao longo do próprio filme são mostrados outros personagens que vivem crises de solidão em seus diversos tipos e motivos, desta forma Nozomi descobre que todos são tão vazios e solitários quanto ela e conclui que ter um coração pode ter sido a pior coisa que lhe aconteceu, como ela afirma em um trecho

Após se apaixonar por seu colega Junichi, Nozomi mantém relações sexuais com e consegue até mesmo sentir prazer sexual do “seu jeito” após ela cair e ter um corte na barriga, seu ar sai e Junichi assoprar para lhe encher. Este filme é muito belo, principalmente pela magnífica atuação da atriz que interpreta Nozomi, que por si só já possui um físico de boneca. Para esconder sua realidade, Nozomi diariamente passa por um processo de transformação em humana, escondendo suas linhas de costura com maquiagens.


Gostaria de me estender ainda mais no enredo deste filme, então que tal você assistir e tirar suas próprias conclusões?

Nenhum comentário:

Postar um comentário